Se numa noite de Inverno um viajante – da interactividade literária à interactividade fílmica Bruno Mendes da Silva

Conversa

Conversas / Masterclasses

bruno-mendes-silva.jpg

O fascínio pela questão do tempo e das suas possíveis relações com o cinema e com a literatura são o fio condutor desta Talk. Os processos psicossomáticos podem proporcionar-nos diferentes sensações e, consequentemente, diferentes percepções relativas à passagem do tempo, ganhando, no suporte cinematográfico, um potencial de experimentação eminente. Este fenómeno pode incentivar a passagem, do espectador de um plano extradiagético para um plano intradiagético, conferindo-lhe um papel activo na construção da narrativa. No entanto, este potencial não é exclusivo do cinema e já tinha sido trabalhado na literatura, por autores como Jorge Luís Borges e Italo Calvino.